Outros tratamentos

 exercicio

           

             Outros Tratamentos         

 

 

A par da medicação pode ser necessário recorrer a outros tipos de tratamento, no combate à doença reumática.

É importante saber algo sobre eles. Esta é uma informação básica que deverá aprofundar e  discutir com o reumatologista/pediatra , de modo a perceber as opções que tiverem de ser tomadas.


 

Fisioterapia

A fisioterapia tem um papel muito importante no tratamento das doenças reumáticas.

Enquanto a medicamentação reduz a dor e a inflamação, os exercícios físicos orientados (fisioterapia) juntamente com outras técnicas de alivio da dor e rigidez, ajudam a aumentar a mobilidade, a flexibilidade, a força e resistência muscular.

O médico fisiatra e o fisioterapeuta são os profissionais que o podem ajudar nesta área.

Analisando a situação articular e muscular do doente, a sua postura e as dificuldades que a doença levanta, podem dar sugestões de tratamentos que podem incluir exercícios activos (realizados pelo doente) ou passivos (mobilização efectuada pelo terapeuta) , massagens, hidroterapia, técnicas de alivio de dor como a electroterapia, etc.

Estes profissionais podem ainda ensinar e planear um programa de exercícios diários adequados a cada doente e que estes possam efectuar em casa, com o apoio de familiares.

Presentemente, não é difícil aceder a estes serviços. Nos hospitais existem normalmente serviços de fisioterapia bem como são inúmeros os serviços privados ou com acordos com o SNS ou outras entidades, onde se pode dirigir e marcar consulta.

Informe-se também junto do médico reumatologista que segue a criança/jovem.

Para que a fisioterapia ou o plano de exercícios de casa funcione, é preciso que consiga manter a criança motivada e o faça regularmente.

Algumas sugestões úteis passam por criar um local e um horário destinado a este fim, de modo a criar uma rotina. Para aumentar a adesão pode sempre acompanhar a criança, fazendo também os exercícios.

Com crianças mais pequenas tente converter os exercícios em brincadeiras, podendo até utilizar o banho de imersão para realizar alguns deles. Fazer cócegas nos pés, dar pontapés em balões, utilizar plasticina, são algumas ideias que podem ajudar a tornar estes momentos divertidos e do agrado da criança.

De seguida pode aprender alguns exercícios básicos, fáceis de efectuar e que feitos regularmente podem fazer a diferença na autonomia e qualidade de vida do doente.

Deve-se repetir cada um várias vezes, sem forçar nem provocar dor.

  • Cópia de Fig 1
  • Cópia de Fig 2
  • Fig 3
  • Fig 4
  • Fig 5
  • Fig 6
  • Fig 7
  • Fig 8
  • Fig 9
  • Fig 10
  • Fig 11
  • Fig 12
  • Fig 13
  • Fig 14
  • Fig 15
  • Fig 17
  • Fig 16
  • Fig 18
  • Fig 19
  • Fig 20
  • Fig 21
  • Pescoço - Sem mexer os ombros, inclinar a cabeça para um lado e outro, lateralmente, com o ouvido na direcção do ombro
  • Pescoço - Sem mexer o corpo, inclinar a cabeça para trás levantando o queixo para cima
  • Pescoço - Rodar a cabeça na direcção dos ombros, para um lado e para o outro
  • Pescoço e tronco -deitado de barriga para baixo, levantar a cabeça e os ombros. Tentar manter essa posição uns segundos e voltar á posição inicial
  • Ombros - Deitar no chão, com ambos os braços ao longo do corpo. Sem dobrar o cotovelo, levantar um braço até as costas da mão tocar o chão.Voltar à posição inicial e repetir com o outro braço,alternadamente.
  • Punhos - Tendo o antebraço apoiado de uma forma segura em cima de uma mesa e a mão fora da mesma, dobrar o punho para cima o máximo que conseguir(sem causar dor)Repetir dobrando agora o punho para baixo
  • Punhos - Colocar o punho em cima de uma mesa ou superfície plana e levantar o braço até o punho ficar enrugado
  • Punhos - Segurar a mão com a mão oposta.Juntar as palmas das mãos colocando os dedos à volta da mão oposta.Esticar a mão para trás, esticando o punho. Mantê-lo nessa posição uns segundos e voltar à posição inicial.
  • Dedos - Colocar a mão direita e com os dedos juntos.Em seguida, abrir o máximo possível os dedos, mantendo-os assim uns instantes e voltando à posição inicial. Repetir com ambas as mãos.
  • Dedos - Dobrar as pontas dos dedos conforme figura.Depois (B) completar o movimento da mão, cerrando-a completamente.Voltar a abrir bem a mão (C).Repetir com ambas as mãos.
  • Anca - Deitado de costas, com as pernas esticadas e ligeiramente afastadas, rodar as pernas para dentro e para fora, mantendo os joelhos esticados
  • Anca - Deitado de costas com as pernas esticadas e ligeiramente afastadas, deslizar uma das pernas para fora, voltando de seguida à posição inicial. Repetir o exercicio com a outra perna
  • Anca - Deitado de barriga para baixo, levantar uma perna mantendo o respectivo joelho direito.Baixar e repetir com a outra perna.
  • Anca - Deitado de costas em cima de uma mesa com as pernas pendentes pelo joelho,dobrar uma perna de cada vez, puxando o joelho até ao peito.Manter uns instantes e voltar à posição inicial. Repetir com a outra.
  • Anca e joelhos - Deitado de costas dobrar o joelho em direcção ao peito.Baixar a perna e fazer o mesmo com a outra.
  • Joelhos - Deitado de barriga para baixo, dobrar um joelho, puxando o calcanhar na direcção das nádegas.Baixar a perna e repetir com a outra.
  • Joelhos - Deitado de costas , com os joelhos dobrados. Mantendo a cabeça e as costas bem assentes no chão, levantar ambos os joelhos em direcção ao peito.Baixar e repetir
  • Perna - deitado de costas , levante uma perna mantendo o joelho o mais direito possível. Manter as costas assentes no chão.Baixar a perna. Repetir com a outra perna
  • Perna - Em pé , colocar ambas as mãos numa parede, por cima da cabeça, afastando o corpo.Dobre um joelho e estique a outra perna, apoiando todo o pé no chão. Mantenha essa posição até sentir os músculos da parte detrás da perna bem esticados.Repita com a outra perna.
  • Perna - Deite o doente de costas com as pernas esticadas e coloque a sua mão debaixo do calcanhar.Segure no pé e apoie a parte inferior do seu braço na planta do pé.Dobre o pé em direcção ao joelho, sem fazer muita força.Para estabilizar coloque a outra mão entre o tornozelo e o joelho.
  • Tornozelo - Sentado numa cadeira com os pés apoiados no chão, levantar os dedos o máximo que puder, apoiando-se nos calcanhares.(A) De seguida fazer o inverso, apoiando-se nos dedos e levantando o calcanhar (B). Finalmente junte as plantas dos pés e depois afaste-las (C).Voltar ao inicio e repetir

 


Cirurgia Ortopédica

 

Embora só excepcionalmente seja utilizada nas fases iniciais da doença, e seja cada vez mais rara em jovens , a cirurgia poderá ser muito útil em estados mais avançados, de modo a  corrigir deformações articulares ou contraturas musculares e mesmo para substituir articulações se eventualmente tiverem chegado a sofrer grandes destruições. Esta última atitude deverá reservar-se aos doentes que já tenham completado o seu crescimento corporal.

Presentemente a cirurgia ortopédica tem conhecido avanços espectaculares, podendo contribuir de forma decisiva para a melhoria da qualidade de vida destes doentes.

Importa conhecer alguns termos relativos aos  procedimentos que por vezes têm de ser utilizados.

Artropastia – cirurgia em que se substitui a articulação deteriorada por uma artificial, normalmente de metal ou cerâmica, com partes plásticas.

Devido ao factor crescimento e à duração limitada das próteses, esta cirurgia é normalmente adiada o mais possível nos doentes mais jovens

Artrodese-  cirurgia em que se  faz a fusão óssea de uma articulação, destituindo-a de mobilidade.

Sinovectomia: - este procedimento remove o excesso de tecido sinovial. A membrana  sinovial é  uma fina membrana que reveste a cápsula articular. Com a inflamação crônica deste revestimento (como  na artrite juvenil), não só produz fluido extra, mas cresce muito mais espessa e pode afectar a estrutura e função da articulação.

A grande maioria das sinovectomias são realizadas por artroscopia, um procedimento no qual instrumentos cirúrgicos são inseridos através de algumas pequenas incisões, eliminando a necessidade de abrir a articulação.

 

 Imprimir